14 de agosto de 2012

Eu sempre quis ser bailarina

Pois é, verdade. Quando eu era criança, o que eu mais queria era ser bailarina. Ou trapezista. Ou borboletinha da Mara.
Mas principalmente, bailarina. Queria me vestir de rosa, dançar, dar pirueta, ficar de pé na ponta, rodopiar, e principalmente: ser leve. Leve como uma fada.
E eu tentei. Mas, aos seis anos, quando minha mãe topou me levar na escola de balé, eles deram o veredicto: eu era gorda de mais para ser bailarina. Aos que não sabem, eu tive obesidade infantil e estou colocando isto aqui por quê esse período de obesidade influenciou muito na pessoa que sou.
Pois é, nessa época, eu queria fazer muitas coisas legais, coisas de criança, e as pessoas diziam que eu não podia por que eu era pesada e desajeitada demais.
Eu não subia em árvores, eu corria muito devagar ( sempre perdia nos esportes coletivos quem envolvessem correr), eu não aprendi a andar de bicicleta. Meus pais sempre achavam que se eu caísse, eu me machucaria mais por ser mais pesada ( e olhe, que sem fazer essas coisas eu ainda quebrei o braço esquerdo quatro vezes!), logo, eu não as fazia.
Mas eu queria ser bailarina, eu queria correr, pular, ser leve, e ainda, ser linda!
Lembro que já adolescente, vi em um festival de dança um lindo grupo de três bailarinas clássicas. A leveza delas me fez chorar. Elas pareciam poder infinitamente mais do que eu.
E por quê esse papo terapia aqui no meu blog de ilustrações?
Acabei de trabalhar em um novo livro de literatura infantil, um texto lindo escrito por Antônio Filho, chamado Valsinha Circense. E neste texto, havia a tal bailarina. A página com a bailarina foi a qual mais demorei trabalhando. Quando eu terminei, eu dizia: Olha que linda a minha bailarina! Olha que linda!
Isso acontece pouco em meu trabalho. Eu raramente fico tão apaixonada pelo que faço. Mas eu amei  minha bailarina! Por quê ilustrando eu pude ser leve, como a menina sempre quiz ser. Ilustrando eu também brinco de faz de conta, também brinco de ser.
Então eu estava ansiosa para mostrar a todos a minha bailarina! Não ficou linda?
Não posso mostrar a imagem toda por que o livro ainda não foi lançado, mas deixo aqui dois trechos: a minha bailarina e a equilibrista.
Usei nessas imagens, fotomontagem e pintura digital e desenho.
Um abraço, e que sejamos crianças e que sejamos leves como as bailarinas!



3 de junho de 2012

Voyer Gráfico

Essa semana tive a felicidade de ter meu trabalho divulgado no Voiér Gráfico, site responsável pela divulgação de imagens interessantes e o trabalho de artistas e profissionais da imagem do Ceará e do Nordeste. Veja aqui: http://voyeurgrafico.com.br/?p=623
Muito feliz com isso :)

15 de maio de 2012

Os Irmãos Sapo



Mais um lançamento da primeira coleção PAIC Prosa e Poesia de 2012. Dessa vez tive o prazer de ilustrar um livro escrito pela colega de artes plásticas e ilustração Dione Morais. Quem acompanha o blog viu uma parte desse processo aqui. Agora os Irmãos Sapo também terão seu lugar na minha lista de livros infantis ilustrados! Um abraço a todos os colegas ilustradores (alguns na foto acima), aos nossos editores Kelsen Bravos e Daniel Diaz e a todos da equipe do programa PAIC da Secretaria de Educação do Estado do Ceará.

23 de abril de 2012



Estou em processo para um novo livro junto com um professor de física que me deu aulas nos tempos do ensino médio. Nosso contato virtual ascendeu a oportunidade de gerar encontros onde descobrimos termos muitas ideias em comum, sobre educação e sobre histórias. Dessas conversas está nascendo "O Lobo Mal-acostumado e os três cofrinhos" que está em plena produção. Esses são os esboços das ilustrações, para mim a etapa mais importante pois determina o ritmo da narrativa visual de toda a história. Eu planejo as imagens pensando sempre no livro aberto, e é assim que planejo seus esboços. Para compreender e observar o ritmo todo, gosto de por todos os esboços lado a lado, para entender bem a dinâmica do livro.
Quem quiser acompanhar o passo a passo da gestação do livro, o escritor Idelfranio Moreira está mantendo um blog mostrando o processo. É só clicar aqui. :D

23 de dezembro de 2011

Visita a Escola Infante Rosalina Rodrigues

Estive no mês passado em visita à escola Infante Rosalina Rodrigues, em Fortaleza, onde pude conversar  com as crianças da educação infantil, do primeiro e do segundo ano, sobre a profissão do ilustrador, os livros que ilustrei para o PAIC- Programa Alfabetização na Idade Certa e a desenvolver uma oficina prática. Comigo, o escritor e amigo Italo Castelar, autor do livro Dona Chica Chica Bum!, livro que ilustrei em 2010. Juntos conversamos, brincamos, contamos e criamos histórias junto com os alunos e cantamos a versão musicada de Dona Chica Chica Bum.
Mais uma manhã divertida, ilustrada e muito, muito importante na educação para a imagem.
Às professoras, aos alunos e a escola muito obrigada pela receptividade!






















29 de novembro de 2011

Dracula do Ceará

E se o Lord Dracul se mudasse misteriosamente para a terra do sol? Aqui em Fortaleza onde todos são tão diferentes uns dos outros, será que ele passaria desapercebido?
Esse é o tema do conto de Ítalo Castelar, para quem tive o prazer de ilustrar em mais de uma ocasião.
Aqui, segue a ilustração para esse conto, que em breve fará companhia a outros mais. Pude nela brincar com pintura digital, texturas que remetem ao cenário do conto (no caso, a praça da gentilândia, no bairro Benfica, aqui de Fortaleza)  e a alguns arquétipos de personagens típicos do bairro universitário ( a chinela de couro, a camisa xadrez).

Bom, ai está: